expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

domingo, 4 de outubro de 2015

Sobre as eleições

Quando cheguei a casa depois de ir votar a minha mãe, que faz parte daquele grupo desprezível de pessoas que não vota, tinha a televisão ligada na TVI. Não é costume. Confesso que tenho por hábito ver as notícias na RTP, mas os meus pais gostam de notícias de mortos e afins.

Assim sendo acompanhei com muito agrado o momento em que José Sócrates votou. Mas acompanhei ainda com mais agrado o seu regresso a casa. Para os que estavam a ver notícias na SIC ou na RTP, perderam um grande momento de televisão.

Um câmara da TVI seguiu o carro onde ia José Sócrates desde o Marquês, onde o ex-primeiro ministro votou, até ao até à residência da ex-mulher. Foi fantástico. Não me parece sequer que mais algum canal pudesse cobrir tão bem este caminho. Isto é que é informação de qualidade. O que me interessa verdadeiramente hoje é saber que José Sócrates passa pela Avenida da República para chegar a casa. Também gostava de saber o que é que ele almoçou, mas não se pode ter tudo.

Noutros assuntos, temo que o meu voto não conte por não ter tirado nenhuma foto ao boletim de voto. E não tirei por dois motivos bastante simples:

  • Os boletins são TODOS iguais (à excepção daquele que circula por aí com o suposto voto no Bruno de Carvalho) e portanto é inútil eu colocar um foto no instagram com uma coisa que já todos vimos. A menos que eu votasse no partido do Marinho Pinto. Mas nem sei qual é.
  • Eu desisti de ver quem eram os partidos a concorrer assim que encontrei aquele em que votei. Por acaso não havia fila onde eu votei, mas deve ser complicado haver filas e o pessoal ter de ler o nome dos partidos todos. As eleições tinham de durar um mês.
Entretanto apraz-me ainda dizer que sou a favor de uma multa para todos aqueles que não vão votar. Se não gostam de ninguém, votem em branco. De certeza que hoje há maioria absoluta de abstenção. Se essa gente votasse toda em branco, a participação era relevante, assim não. Já para não falar da rapidez que é votar em branco. É chegar e dobrar o papel. Não custa nada.

Entretanto, levantei-me antes das 13h para ir votar porque às 13h30 jogava o Liverpool e às 16h o Benfica. São 16h40 e o Benfica ainda não começou e provavelmente só começa daqui a umas semanas. Se calhar alguém começava a pensar nisto, não?

Sem comentários:

Enviar um comentário