expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

terça-feira, 26 de maio de 2015

A qualidade literária da Eurovisão

Já aqui tive o prazer de analisar letras inovadoras e deveras interessantes do Festival da Canção. É a vez da Eurovisão. Não se pense que a Eurovisão é só um festival de política onde só ganha quem tem interesse/dinheiro para organizar o evento no ano seguinte. A Eurovisão é bem mais que isso, e aqui fica a prova.


De seguida um conjunto de letras que acho deveras interessantes e que pisaram o palco eurovisivo na semana passada.


"And i was playing with numbers, and I didn't now what it meant" - Irlanda

A menos que brincar com os números se refira ao famoso jogo "24" não faço ideia do que ela possa estar a falar.


"We're gonna rapapap rapapap tonight" - Bélgica

Exacto. "Rapapap" era mesmo o que me apetecia fazer esta noite. 


"Vejo se me endireito mas falta-me a vontade"
"Se é o mar que nos separa, vou secá-lo de saudade" - Portugal

Para quem não tem vontade de fazer nada, está muito convicta de que vai secar o mar só com saudade (como se pôr "mar" e "saudade" na mesma frase não fosse um requisito para participar no Festival da Canção). Mais facilmente bebes a água toda do mar do que o secas com saudade, mas força nisso!


"And before I leave, let me show you Tel Aviv"
"Gotta go, three minutes, bye bye" - Israel

Alguém que erga uma estátua ao letrista desta música por favor, porque isto são os melhores versos da história eurovisiva. 

E de seguida o poema completo da música finlandesa (e juro que isto é verídico):

"Tenho sempre de limpar
Tenho sempre de lavar a loiça
Tenho sempre de ir trabalhar
Tenho sempre de ir ao médico

Não posso usar o computador
Não posso ver televisão
Nem posso ver os meus amigos

Tenho sempre de estar em casa
Tenho sempre de tratar das coisas
Tenho sempre de comer bem
Tenho sempre de beber bem

Não posso comer doces ou beber refrigerantes
Nem posso beber álcool

Tenho sempre de descansar
Tenho sempre de dormir
Tenho sempre de me levantar
Tenho sempre de tomar banho"

Pessoas que deviam falecer (dolorosamente) #2

Alguém ainda se lembra disto? Óptimo.

Isto era para ser um post de uma só "edição", mas a estupidez crescente das pessoas leva-me a acreditar que não me vou ficar por aqui. Sabem quanto tempo é que demorei a chegar à faculdade hoje? Uma hora. Uma hora da Estrela ao Campo Pequeno. Uma hora, para um percurso que, na generalidade dos dias, faço em menos de metade do tempo. Estive mais tempo dentro do 738 do que na aula (que começava às 18h e à qual eu cheguei às 19h).

Então agora é greves todas as terças? Tenho de demorar horas para chegar a algum lado? Já não me chega a lentidão natural da Carris? 

Pessoal do metro que faz greve dia sim, dia também? Era matá-los a todos! Mas torturá-lo primeiros, porque um tiro no crânio é um castigo muito leve para eles.

terça-feira, 19 de maio de 2015

Não estávamos todos para o mesmo?


Vou começar por dizer que me abstenho de comentários à situação do adepto que foi agredido em frente ao filho em Guimarães. Porque é que me abstenho? Porque ridículo é a melhor palavra que me ocorre para descrever os vídeos que vi e sei que não é o termo mais adequado. Assim sendo, e possivelmente porque tenho um vocabulário bastante diminuto, deixo esse assunto para os tribunais.

O que posso comentar foi aquilo que vi. Esperei uma vida inteira para ir ao marquês. No ano passado consegui a proeza de não estar em Lisboa no fim de semana do 33.º e este ano fiz questão de ficar na capital este fim de semana. O jogo correu mal e estava-se mesmo a ver que ia acabar pior. Felizmente o Belenenses deu-nos o título. 

Acabei de ver o jogo, jantei e rumei ao marquês. O clima? Animação. Curiosamente vi muito poucas pessoas bêbedas mas vi imensas a festejar. Estávamos ali todos para o mesmo. Ou talvez não estivéssemos. 


Como em todo o lado há pessoas que não merecem o que têm. Neste caso, há pessoas que não merecem pertencer a este clube que é o maior do mundo. As imagens do Benfica campeão correm sempre o mundo e são absolutamente estonteantes e este ano o que é que fica? Um final de festa completamente estragado. Como é que as pessoas se comportam das 20h00 até à 01h30 e depois decidem estragar a festa daqueles que, como eu, estavam simplesmente a gritar pela equipa? Como é que alguém pode desrespeitar daquela forma o hino do clube? A mim, e a qualquer benfiquista que se preze, estas pessoas metem-me nojo.

Mas o que mais me choca não é a atitude dos adeptos. Pessoas estúpidas existem em todo o lado, mas os polícias? O que eu vi dava para um filme. Para minha "sorte", estava exactamente no local onde ocorreram os primeiros desacatos. Será que os polícias que bateram a todos quantos lhes apareciam à frente tinham noção da quantidade de crianças e idosos que estavam no local? Será que, como eu, viram pessoas de muletas que estavam ali só a apoiar o clube e os jogadores? É assim que a polícia deve agir face a desacatos? Vamos entrar numa era em que dar tiros em adeptos é aceitável? Citando o nosso capitão, que tentou sem êxito acalmar os presentes: "o Benfica não é isto, o Benfica não é violência". Não há possível explicação para o que eu vi ontem no final de festa no marquês.


Curiosamente, também não há palavras para o que vi antes do fim da festa. Na televisão vê-se muito melhor, percebe-se muito melhor, mas não é nada comparado ao que se sente em pleno marquês. Gritar pelo clube durante horas, ver ex-jogadores de classe mundial como Aimar, Saviola, David Luiz, Matic ou Di Maria a parabenizar a equipa que também já foi deles, esperar até às tantas pelos jogadores mesmo quando temos de ir trabalhar no dia seguinte são coisas que fazemos por amor ao clube e era isso que estava no marquês ontem: amor... até alguém o tentar transformar em ódio. Lamento imenso mas para o próximo ano estamos lá a festejar o tri!

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Semana eurovisiva

É amanhã que começa oficialmente a semana eurovisiva. Já correu muita tinta (pelo menos entre os meus amigos facebookianos) sobre ensaios e afins (que decorreram na semana passada), mas é esta semana que tudo acontece. Portugal sobe ao palco, para lutar pelo último lugar, na quinta-feira pelas 20h00. Esta terça-feira é a primeira semifinal que é transmitida na RTP às 22h30, em diferido. 
Daquilo que percebi, a Eurovisão vai ser, como sempre, bastante interessante. Temos músicas geniais, cantores fenomenais e actuações ainda melhores. Ok, estava a brincar. No geral temos músicas para adormecer, gritaria e muitos fundos florestais. No fundo vai ser mais uma edição desinteressante e que, com muita sorte, culminará com a vitória italiana e zero pontos para Portugal. Mas, ninguém quer saber ...

sábado, 16 de maio de 2015

You'll Never Walk Alone


Vamos todos fazer um minuto de silêncio porque hoje morreu um bocadinho do futebol como o conhecemos. Para qualquer fã de futebol hoje é um dia triste. Steven Gerrard despediu-se de Anfield Road, 27 anos    depois de ter chegado e 17 depois de se estrear na equipa principal. Não há muitos jogadores que aguentem no mesmo clube uma vida inteira e, os poucos que o fazem, fazem-no por duas razões: porque mais ninguém os quer ou porque já estão num dos melhores do mundo. Não é o caso. Os grandes tempos do Liverpool há muito que lá vão e o que não faltaram foram propostas para fazer o Gerrard sair de Anfield.


José Mourinho tentou levá-lo para o Chelsea, para o Inter e para o Real, mas obteve sempre a mesma resposta: não. É por isto que só há um Steven Gerrard, e é por isso que ele é único. Podia ter jogado nos maiores colossos europeus, podia ter ganho tudo em qualquer liga, podia ter sido o melhor do mundo, mas escolheu o clube ao invés dele mesmo, porque, como ele mesmo diz: "the name in the front is more important than the name in the back".


Fez mais de 700 jogos pela equipa principal do Liverpool, foi eleito o terceiro melhor jogador do mundo em 2005, venceu a Liga dos Campeões nesse ano (num jogo épico frente ao Milan) e ganhou vários títulos internos em Inglaterra, mas nunca conseguiu vencer a desejada Premier League.



Tenho pena de não ter visto, por exemplo, o Eusébio a jogar, mas a verdade é que, daqui a muitos anos vou ter muito orgulho em poder dizer que vi o Gerrard a jogar, vi-o a dar tudo em campo, vi-o a chorar com algumas derrotas, vi-o a acreditar até ao fim, vi-o a jogar com o coração, vi o amor à camisola, vi uma verdadeira lenda. 

YNWA Gerrard!


sexta-feira, 15 de maio de 2015

Questões que assolam a humanidade #5

Porque é que acentuamos a palavra "período" no i?

Tenho esta dúvida desde que inaugurava cadernos de todas as disciplinas com "1º Período" e, posso ser inculta, mas gostava de ser esclarecida em relação a esta questão.

Tendo em conta que, ao dizer a palavra, acentuamos o primeiro "o", porque raios é que o acento está no "i"? Fica a questão...

quinta-feira, 7 de maio de 2015


Messi é demasiadamente parecido a uma criança para ser considerado o melhor do mundo. É por isso que o Ronaldo venceu a votação este ano. Já não é só pela altura do argentino. É aquela coisa do "ai superaste o meu recorde? Agora só para chatear vou marcar mais dois golos".

É que isto chega a um ponto e chateia. Uma coisa é fazer um hat-trick num jogo, outra é marcar só dois golos porque não é preciso mais para ultrapassar um recorde conseguido por outro no dia anterior. Pior: podiam ter sido dois golos a um guarda-redes qualquer, mas foram dois golos (o segundo uma verdadeira obra de arte) ao melhor guarda-redes do mundo. 

Se isto é atitude digna de melhor do mundo, vou ali e já venho!

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Procura-se...

...pessoa para entrar na minha lista de amigos (já que esta precisa de ser renovada).

Oferece-se:
-Estágio não remunerado a decorrer durante a altura da pré-época do Benfica e com possível integração na minha (restrita) lista de amigos.

Características:
-Benfiquista (obrigatório)
-Possuir dinheiro suficiente para comprar red pass da época 2015/2016 e bilhetes para os jogos da Champions (obrigatório)
-Perceber de futebol, especialmente do Benfica
-Ser tolerante a piadas secas
-Não falar excessivamente de assuntos como roupa ou sapatos e afins (preferencial)
-Não fazer dietas (preferencial)

Enviar o currículo para mim acompanhado de um vale para comprar a t-shirt do Benfica da próxima época e/ou de uma t-shirt assinada pelos menos jogadores preferidos do Benfica ou de outros clubes.